Acesso aos alunos EAD. Clique aqui

16
jan

0

Está cansado de participar de entrevistas e não ser aprovado? Melhore sua capacidade de comunicação com os gatilhos mentais!

Suor frio, mãos geladas, rosto “endurecido”, sorriso forçado, tensão nas costas… Meu Deus! Me lembro como se fosse hoje de todas as entrevistas de emprego que já participei. Me lembro melhor ainda daquelas em que NÃO fui aprovada e, só de lembrar, sinto as mesmas emoções que no dia!16

Como a maioria das pessoas que me acompanham sabem, também já vivi um momento de desemprego, no qual me sentia perdida e sem saber qual rumo tomar. Participava de várias entrevistas e não era aprovada, mesmo apresentando facilidade na comunicação.

O meu maior desejo era entender os motivos de não ser aprovada nos processos seletivos. Foi nesse momento que fui buscar as respostas e, depois de anos, apresento a vocês a estratégia de “posicionamento profissional” que desenvolvi e tem ajudado várias pessoas que buscam uma recolocação no mercado. Para isso, vamos falar dos “gatilhos mentais” no momento da entrevista de emprego.

Essa expressão “gatilhos mentais” surgiu na área de Marketing e Vendas e revela o passo a passo do processo mental do indivíduo no momento de adquirir algum produto no mercado. Entretanto, aqui utilizaremos essa expressão para entender como podemos ser mais estratégicos no momento de uma entrevista de emprego.

Como sempre enfatizo aos meus clientes de recolocação, é perceptível a semelhança de um processo seletivo com o processo de compra. De um lado, temos um profissional oferecendo seu produto (potencial de mercado) e, do outro lado, há um recrutador buscando o melhor produto (o melhor profissional para a vaga).

Dessa forma, o ideal é entender os principais passos para você conseguir se posicionar de forma mais estratégica, aumentando seu valor de mercado aos recrutadores, assim como os vendedores fazem com os seus produtos na hora de vendê-los. Vamos começar com o primeiro gatilho mental: autoridade.

  • AUTORIDADE:

Com toda certeza, só resolvemos comprar um produto que seja direcionado ao nosso problema. Se ele ajuda em vários problemas, a sensação é que ele seja bom (em menor grau) para várias coisas. Se você quer atrair mais oportunidades no mercado, você precisa se posicionar como uma autoridade em seu nicho. Mas cuidado para não se “fechar” demais a um segmento só. Se você está aberto ao mercado, não leve tão a ferro e fogo essa dica. No momento da entrevista, deve-se relatar os projetos em que esteve envolvido, os resultados disso e qual o retorno em sua carreira.

  • PROVA SOCIAL:

Segundo a área de Marketing, sempre que vamos comprar algo, nossa tendência é buscar mais informações sobre o produto, incluindo as opiniões de outros compradores. No momento da entrevista, esse gatilho mental está associado aos números e resultados que você já alcançou em sua carreira. De que adianta falar que fez algo, que esteve em algum projeto, se não apresentar números e resultados?! Lembre-se, também, de contar sobre feedbacks recebidos da sua liderança e equipe, referentes à sua postura profissional e empenho nas tarefas. Essas são valiosas provas sociais!

  • SEGURANÇA:

A forma como o vendedor apresenta o produto influencia na percepção do usuário. Se você age como se confiasse naquilo que está vendendo, são maiores as chances de alguém engajar com sua oferta. Por isso, fazendo um paralelo com a entrevista de emprego, deve-se ter segurança em sua fala, nas suas expressões, “quebrar o gelo” quando necessário e mostrar mais a sua essência na entrevista sem querer ser outro alguém, como se pudesse separar o eu pessoal do eu profissional. É daí que surgem as inseguranças.

  • STORYTELLING:

storytelling nada mais é do que a capacidade de contar histórias. Por isso, não dê respostas fechadas e objetivas demais. Ter fluência na entrevista e contextualizar suas respostas é essencial para uma excelente entrevista de emprego!

Lembre-se que o ideal é desenvolver uma estratégia de posicionamento no mercado de forma individual, visando trabalhar esses quatro gatilhos mentais no processo de venda do seu potencial. Buscar se autoconhecer profissionalmente e identificar pontos estratégicos no seu perfil faz toda a diferença no momento da recolocação!